Sobre a turnê com Didier (foi irado!)

Oi Pessoal!

Demorei pra escrever, mas tô aqui de novo. Dessa vez pra falar da turnê  que eu fiz faz 2 semanas, com o Pedro Ito, o Meno, o Babalú e o Didier Lockwood, no Brasil!

Foi irado!!

Começamos a turnê em João Pessoa. Nesse show, a  nossa participação com o Quinteto da Paraíba foi curta, mas bem legal. O show deles, antes do nosso foi lindo. O trabalho deles é super bom. O grupo já tem um tempão e é super maduro e é muito importante, pras cordas no Brasil. O nosso show também foi  legal! Com aquele gostinho de estréia: ainda acertando os detalhes, mas emoção pura. No Mimo, em Olinda, o show foi daqueles pra lembrar pra sempre. Comecei com a minha parte, depois veio o Didier e daí começaram os convidados: Renata Rosa, SibaAntónio Nóbrega Seu Luiz Paixão! Já tinhamos ensaiado com eles dois dias antes. Isso já tinha sido bem legal. Mas o show foi animal. A Igreja tava lotada! La fora, com os telões, parece que tava lotado também.  O show durou mais de 2 horas, mas parceu que nem passou o tempo. Tava rolando uma eletricidade no ar… Todo mundo tava prestando atenção. Muitos músicos tavam assistindo: O Toninho Horta, o Quarteto de St. Petesburgo, o pessoal do Buena Vista… Uma loucura tocar pra esses caras. Foi animal.

Sampa foi irado também. Com o show mais maduro e a infra do Auditório do Ibirapuera. Fizemos dois shows bem legais. Esses nao tiveram convidados e minha parte com o Didier foi maior. Foi muito legal ver como ele é em uma turnê. Sempre de bom humor, fazendo piada. Nesses dias foi mais tranquilo. Ficando na casa dos meus pais. Tocando  em casa…

No Rio, nosso show foi gravado com várias câmeras e vai passar na TV Brasil, agora em Outubro. Não sei bem que dia. Acho que é no Cena Musical. Quando souber eu aviso… Esse show teve a participação do Nicolas Krassik. Um violinista francês que vive no Rio.  Foi muito legal.

Depois disso, ficamos um tempo no Rio. Fizemos umas gravações pro documentário do Didier, de violinos no mundo. Acho que vai ficar bem legal. Ele entrevistou todos os violinistas e rabequeiros que a gente cruzou. Minha entrevista foi lá no Rio. Foi legal por que a gente já tinha tocado bastante e ele conhecia melhor o que eu faço. Quando ficar pronto o filme eu coloco um link aqui, também. Ficamos uns dias em Sampa também. Comemos bem, conhecemos o Conservatório Souza Lima, com quem  a escola do Didier vai fazer uma parceria no ano que vem. Eu aproveitei pra ver a família um pouco.

Em BH, o show foi ao ar livre. Um ambiente de louco. Tocamos depois de uma banda de baile. O público tava animadaço! É super legal, o público mineiro. Gente boa pra caramba. Fomos super bem recebidos pelo pessoal do Sesc de lá. Comemos uma comida mineira… Fizemos um show bem bacana.

Pra fechar com chave de ouro, fizemos uma participação no Festival de Música do Mundo, em Três Pontas. Esse festival foi organizado pra homenagear o Milton Nascimento e o Wagner Tiso. Um monte de gente participou. O Toninho Horta, Ivan Lins, Lenine, Tom Zé… e claro, o Wagner Tiso e o Milton! A gente tocou entre o Toninho e o Ivan Lins. Eu toquei linha de passe (João Bosco) violino solo e a “Encontros e Despedidas” com o meu computador, como na versão do meu segundo disco. Todo mundo cantou junto! Foi muito emocionante… Tinha umas 8 mil lá. Metade cantando. Incrível… O Didier fez o numero solo dele também e quebrou tudo. Depois nós dois tocamos, com a banda do Milton, “Cravo e Canela” do Milton também. Ele tava lá, assistindo no camarote Vip. Foi muito legal. Depois do show, fomos pro camarote vip também, onde tava o Milton, os músicos, Toinho, Ivan… Tinha pão de queijo, cerveja e a gente comemorou essa turnê incrível…  Pra finalizar a noite, assistimos o show do Milton, que foi às 2 da manhã! Antes eu tava meio cansado, mas assim que ele subiu e começou a cantar, o público vei a baixo! Todo mundo acordou e pirou. Ele tava comemorando 50 anos de carreira. Na casa dele, no meio de Minas! E a gente tava lá!

Foi animal!

Bom pessoal. É isso… Aqui em baixo postei algumas fotos também.

Valeu todo mundo que participou, organizou, ajudou, assistiu… Valeu mesmo! Foi a realização de um sonho… Imagina:  7 anos atrás eu vim pra Paris estudar com o Didier. Agora fiz esta turnê, dividindo o palco com ele. Viajando o Brasil. Encontrando todos esses rabequeiros, violinista e outros músicos. Animal. Tô louco, agora, pra voltar pro Brasil fazer mais dessas…

Um abração e valeu por aparecer por aqui!

Ricardo Herz

Paris, 30/09/09

[nggallery id=3]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s